• Análise Técnica

    CryptoInforme

    CriptoInforme 15/10!


    Por Jean Pierre Teixeira Costa • 16 de outubro de 2021
    tempo de leitura do artigo: 13 minutos

    Vamos ao CryptoInforme do dia x/10!

    CENÁRIO GLOBAL

    Biden promulga lei que eleva limite da dívida dos EUA e evita calote

    O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, promulgou na quinta-feira a lei que eleva temporariamente o limite de empréstimo do governo para 28,9 trilhões de dólares, adiando o prazo para um calote da dívida apenas até dezembro.

    Nesse sentido, sem o aumento do teto da dívida, o Tesouro dos EUA havia estimado que ficaria sem dinheiro para pagar as contas do país em 18 de outubro.

    Assim, o aumento de 480 bilhões de dólares no limite de empréstimo aprovado por Biden deve acabar até 3 de dezembro.

    Por fim, após semanas de disputa partidária, o Senado aprovou na semana passada o aumento e a Câmara fez o mesmo na terça-feira.

    Giro pelas Bolsas

    EUA

    S&P 500 nas vitórias da segunda semana como festa dos touros sobre ganhos e dados otimistas

    O S&P 500 fechou em alta na semana de sexta-feira, sustentado por dados apontando para uma força inesperada no consumidor e outra onda de ganhos trimestrais melhores do que o esperado.

    Nesse sentido, o S&P 500 subiu +0,8%, o Dow Jones subiu +1,1%, o Nasdaq subiu +0,5%.

    Além disso, o Departamento de Comércio disse na sexta-feira que as vendas no varejo aumentaram 0,7% no mês passado.

    Isso confundiu a previsão dos economistas de uma queda de 0,2%. O grupo de controle de vendas no varejo – que tem maior impacto no PIB dos EUA – ganhou 0,8%, acima das expectativas de alta de +0,4%. 

    Dessa forma, o ganho nas vendas no varejo sugere que o impacto da variante delta do coronavírus sobre os gastos do consumidor, que representa cerca de 66% do crescimento econômico, está começando a diminuir.

    Desse modo, disse o Morgan Stanley (NYSE: MS ) em uma nota:

    “Os gastos do consumidor permaneceram resilientes e refletem um forte poder de compra e condições de crédito favoráveis. O aumento nos serviços de alimentação em toda a onda Delta sugere que as famílias estão mais bem equipadas para administrar os surtos da Covid ”. 

    Otimismo quanto à recuperação econômica

    Por outro lado, o cenário de otimismo quanto à recuperação econômica elevou os rendimentos do Tesouro, sustentando as ações dos bancos, que foram reforçadas pelos resultados trimestrais otimistas dos principais bancos de Wall Street.

    Desse modo, Goldman Sachs (NYSE: GS ) foi o último grande banco a relatar resultados estourados nesta semana. O banco divulgou lucro de 14,93 USD por ação, bem acima das expectativas de 10,18 USD por ação, enviando suas ações com alta de mais de 3%.

    Por fim, a PNC Financial Services (NYSE: PNC ) também apresentou resultados trimestrais que superaram os resultados financeiros , mas suas ações caíram mais de 1%.

    Setor Financeiro

    O setor financeiro deve continuar a elevar os rendimentos do Tesouro, já que os investidores apostam que as taxas ainda têm espaço para subir. Uma quebra acima da resistência chave no rendimento do Tesouro de 10 anos de 1,75%.

    Dessa forma, disse David Keller, estrategista-chefe de mercado na StockCharts, em uma entrevista na sexta-feira: 

    “Completaria a tese de baixa sobre os títulos e confirmaria um movimento no rendimento do Tesouro de 10 anos para 2%, ou um pouco acima disso.

    Acho que provavelmente chegaremos lá, e é por isso que acho que as finanças provavelmente apresentam uma das melhores oportunidades.”

    JB Hunt Transport Services (NASDAQ: JBHT ), por sua vez, subiu mais de 8% 1,88 USD por ação, com receita de 3,14 bilhões de dólares.

    Energia

    Quanto à energia, subiu cerca de 0,5%, uma vez que os preços do petróleo continuaram a acumular ganhos com as apostas de uma possível escassez de fornecimento na maior demanda, já que as usinas devem mudar para o petróleo em meio à alta do gás natural e dos preços do carvão.

    Desse modo, as chances de escassez de oferta foram exacerbadas pelas expectativas de maior demanda de combustível para aviação, já que a atividade de viagens deve ganhar ritmo nos próximos meses, depois que os Estados Unidos anunciaram que começariam a aceitar visitantes vacinados do exterior a partir de 8 de novembro.

    Outras Ações

    Em outras notícias, a Virgin Galactic (NYSE: SPCE ) despencou quase 17% depois de atrasar seus testes de voos espaciais para o quarto trimestre de 2022. O atraso gerou ligações negativas de Wall Street, com o Bank of America (NYSE: BAC ) reduzindo sua meta de preço para as ações da Galáctico para 20 USD por ação de 25 USD  por ação.

    Além disso, o forte final de semana para o mercado em geral segue-se a várias sessões de oscilações violentas recentemente, à medida que navega por um período tradicional de volatilidade. Mas não demorará muito até que o mercado encontre seu equilíbrio e as tendências sejam mais altas. 

    Por fim, pontuou Keller:

    “Setembro e outubro tendem a ser as partes sazonalmente mais fracas do ano, enquanto novembro e dezembro tendem a ser as partes sazonalmente mais fortes do ano”.

    Europa

    Ações europeias têm melhor semana em sete meses

    As ações europeias registraram seu melhor desempenho semanal em sete meses nesta sexta-feira, já que um início brilhante para a temporada de balanços corporativos ajudou a aliviar preocupações de investidores sobre a alta da inflação.

    O índice pan-europeu STOXX 600 subiu +0,7%, para uma máxima em um mês, e ganhou 2,6% na semana, após forte recuperação no apetite por risco nas duas últimas sessões.

    Além disso, o setor bancário deu o maior impulso ao índice, com alta de +1,8%, após resultados trimestrais dos maiores credores de Wall Street acima das expectativas, na esteira da recuperação econômica e de forte atividade de acordos.

    Dessa forma, os bancos europeus passaram a operar acima de níveis pré-pandemia nesta sexta-feira, enquanto nos EUA um índice bancário cravou recorde.

    Índices do varejo, petróleo, gás e viagem

    Na Europa, os índices para os setores de varejo, petróleo e gás e viagens aumentaram entre 1,6% e 2% nesta sessão.

    Assim, disse o analista Ian Williams, da Peel Hunt:

    “Um foco renovado nas notícias sobre a saúde das empresas ajudou as ações globais nas últimas duas sessões, e os resultados do setor bancário dos EUA proporcionaram outro impulso significativo aos índices”. 

    A temporada de balanços na Europa acelera nas próximas semanas, com analistas esperando um salto de quase 47% nos lucros do terceiro trimestre para as empresas listadas no STOXX 600, de acordo com dados do IBES, da Refinitiv. 

    Além disso, a estimativa é que as empresas industriais e de energia forneçam o maior impulso ao desempenho dos resultados.

    Por outro lado, em Frankfurt, o índice DAX subiu +0,81%, a 15.587,36 pontos.

    Por fim, em Paris, o índice CAC-40 ganhou +0,63%, a 6.727,52 pontos.

    Giro Nacional

    Câmbio

    Dólar fecha semana com queda superior a 1%, após três sessões seguidas com atuação do Banco Central

    O dólar fechou em queda de 1,10%, cotado a 5,4526 BRL, nesta sexta-feira (15), com falas de um diretor do Banco Central sendo entendidas como sinal de maior prontidão da autarquia para corrigir excessos na taxa de câmbio.

    Dessa forma, no acumulado da semana, a queda foi de 1,13%: a mais expressiva desde a semana terminada em 27 de agosto (-3,50%).

    Apesar do resultado, a moeda norte-americana passou a acumular alta de 0,13% no mês e de 5,12% no ano.

    Além disso, o BC fez nesta sexta-feira (15) uma oferta extraordinária de até 1 bilhão de dólares em contratos de swap cambial tradicional, marcando o terceiro dia seguido de atuação mais firme no mercado de câmbio.

    Bovespa fecha em alta acompanhando o exterior

    O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, fechou em alta nesta sexta-feira (15), refletindo otimismo dos mercados globais diante de resultados de bancos acima das expectativas nos Estados Unidos e menores temores de crise imobiliária na China.

    Nesse sentido, o Ibovespa subiu +1,29%, a 114.647 pontos.

    Com o resultado, a bolsa acumulou alta de 1,61% na semana. No mês, o avanço é de 3,31%. No ano, no entanto, ainda recua 3,67%.

    As Commodities

    Preços do petróleo avançam para máxima de 3 anos com previsão de déficit de oferta

    Os preços do petróleo tocaram máxima de três anos, acima de 85 dólares o barril, nesta sexta-feira, impulsionados pelas previsões de um déficit de oferta nos próximos meses, uma vez que o afrouxamento das restrições de viagens relacionadas ao coronavírus estimula a demanda.

    Nesse sentido, os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 0,86 dólar, ou 1%, a 84,86 dólares o barril. 

    Por outro lado, os futuros do petróleo dos EUA (WTI) subiram 0,97 dólar, ou 1,2%, para 82,28 dólares o barril. O aumento foi de 3,5% na semana, em um oitavo avanço consecutivo semanal.

    Além disso, a demanda aumentou com a recuperação da pandemia de Covid-19 e com um novo impulso de geradores de energia que têm mudado do gás e do carvão caros para óleo combustível e diesel.

    Enquanto isso, uma queda acentuada nos estoques de petróleo nos Estados Unidos e nos países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico deverá manter a oferta global apertada.

    Futuros do Ouro

    Após uma breve euforia por ter retomado o marco de 1.800 USD, os longs no metal dourado foram atirados de volta a patamares intermediários dos 1.700 USD  na sexta-feira, após as fortes vendas do varejo nos EUA em setembro conduzirem a um novo pico dos rendimentos dos títulos do Tesouro com a especulação de o Federal Reserve pode ser forçado a elevar as taxas de juros antes do planejado.

    Além disso, o contrato mais ativo dos futuros de ouro dos EUA, para dezembro, fechou a 1.768,30 USD por onça, até o fechamento deste CryptoInforme, queda de 29,60 USD,

    Na quinta-feira, o ouro atingiu quase 1.802 USD, cruzando os 1.800 USD pela primeira vez desde 15 de setembro, e parecendo ter finalmente feito jus a sua fama como um “hedge da inflação” e “porto seguro” dias após os preços do petróleo atingirem os valores mais altos em sete anos, acima dos  80 USD por barril.

    Entretanto, o metal dourado expandiu sua escalada de dois dias para atingir a casa dos 1.900 USD e, eventualmente, os níveis recordes de  2.000 USD de agosto de 2020 parecia se esvair por enquanto.

    Nesse sentido, afirmou Ed Moya, analista da plataforma de negociação online OANDA:

    “O ouro não conseguiu se manter no nível de 1.800 USD depois de um relatório de vendas no retalho melhor que o esperado e uma forte rodada de ganhos fizeram os rendimentos do Tesouro dos EUA subir, transferindo o apelo para ativos sem juros.

    Embora o ouro estivesse maduro para uma realização de lucros após sua escalada para os níveis de 1.800 USD, a tendência descendente pode se prolongar se Wall Street continuar a gerar ações”.

    Além do mais, os números das vendas do varejo dos EUA em setembro, divulgados pelo Departamento de Comércio na sexta-feira, registaram um crescimento de quase 14% no ano e uma expansão mensal contínua de 0,7% desde agosto.

    Nesse sentido, as vendas mais altas no varejo estenderam os ganhos no S&P 500, que já havia tido o seu melhor dia em sete meses no pregão anterior.

    Assim, acrescentou Moya:

    “Os touros do ouro ainda precisam ser pacientes. O ouro parece pronto para se consolidar aqui, mas o início de uma nova tendência de alta está próximo, assim que a recuperação econômica global voltar aos eixos e o dólar perder o seu predomínio”.

    Estoque de café

    O volume de café verde armazenado nos portos dos Estados Unidos caiu em 107.561 sacas de 60 kg ao final de setembro, para 6,02 milhões de sacas, a primeira redução nos últimos três meses, disse a Associação de Café Verde (GCA) nesta sexta-feira.

    Nesse sentido, a redução era esperada, uma vez que os torrefadores de todo o mundo estão confiando mais nos estoques locais, pois lidam com dificuldades de envio e atrasos em trazer mais produtos dos países produtores.

    Além do mais, disse Ryan Delany, analista-chefe da Coffee Trading Academy, LLC:

    “O consenso era para um declínio sazonal, então é improvável que isso cause muito impacto no mercado, exceto de que havia alguma ansiedade sobre o fato que no mês passado surpreendeu positivamente.

    Isso pelo menos acalmará os temores dos altistas de que não haja um colapso imprevisto na demanda”. 

    Delany disse ainda que os estoques costumam cair em setembro, um corte médio de 1,5% em relação ao mês anterior, considerando os dados de 2003.

    A queda desta vez foi um pouco maior, de 1,8% em relação a agosto.

    Os dados incluem o café nos armazéns da bolsa na ICE e os volumes mantidos por outros participantes do mercado nos portos dos EUA (ver tabela abaixo).

    Indicadores Econômicos

    Fonte: CryptoInforme

    GIRO NO MUNDO CRYPTO

    No cenário cripto, tivemos uma valorização de + 4,72% na capitalização total do mercado, que até o momento do fechamento desta edição do CryptoInforme estava em 2.499 trilhões de dólares.

    Dito isto, destaca-se a nova máxima histórica nesta sexta-feira com a máxima atingindo os 2,606 trilhões de dólares para o mercado das criptomoedas.

    Bitcoin (BTC) – Marketcap Total.
    Fonte: CryptoInforme

    No que refere à dominância do mercado, o Bitcoin (BTC) atingiu máxima em 46,39% e mínima nos 44,85%.

    Bitcoin (BTC) – Dominância.
    Fonte: CryptoInforme

    Por fim, apresentamos as principais criptomoedas que se destacaram nas últimas 24 horas:

    • Polygon (MATIC): +13,36%:
    Polygon (MATIC) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • The Graph (GRT): +12,16%:
    The Graph (GTR) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • AMP (AMP): +9,97%:
    AMP (AMP) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • Polkadot (DOT) +8,85%:
    Polkadot (DOT) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme

    Cenário Técnico

    No cenário técnico, o Bitcoin (BTC) segue valorizando, renovando as máximas com a sequência do movimento altista conhecido por cup and handle conforme citado no Cryptoinforme da quinta-feira (15).

    Nesse sentido percebe-se o afastamento do price action das médias móveis mais curtas como a MA 8 do período diário.

    Sendo assim o mais saudável para o ativo seria um movimento corretivo do preço conhecido por “pullback” com a busca do price action junto a referida média móvel.

    No que se refere ao alvo para a possível correção que possa vir a acontecer observamos um possível suporte entre os 59.000 USD e os 54.000 USD.

    Por outro lado, o ativo pode permanecer valorizando até encontrar uma exaustão por completo do preço no nível entre os 65.000 USD e os 69.000 USD.

    Reitera-se a importância em se evitar posições com altas alavancagens visto que o atual momento é de risco para essa modalidade.

    Para finalizar, em referência ao gerenciamento de riscos para as operações, é importante respeitar o momento de cautela para as operações e a utilização das ferramentas de proteção para as posições, tais como os stops, para que com o retorno da grande volatilidade não haja agressão ao patrimônio empregado nas operações.

    Bitcoin (BTC) – Price Action 1
    Fonte: CryptoInforme

    Bitcoin (BTC) – Price Action 2
    Fonte: CryptoInforme


    Reportagem de Jean Pierre Teixeira Costa e reportagem adicional de Ana Flávia Santana Saraiva.


    Acompanhe o CryptoInforme diariamente e fique por dentro das principais notícias!

    Curta a página da CryptoRadar no Instagram, Facebook e Twitter interaja conosco.



    OBSERVAÇÃO: O informativo CryptoInforme do dia 16/10 não é aconselhamento financeiro, legal e nem indicativo de compra e venda de qualquer ativo. As decisões de como investir devem ser pessoais e com base em seus estudos e pesquisas sobre o mercado financeiro. 


  • CryptoTalk banner

  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.