• Análise Técnica

    CryptoInforme

    CryptoInforme 03/09!


    Por Jean Pierre Teixeira Costa • 3 de setembro de 2021
    tempo de leitura do artigo: 11 minutos

    Vamos ao CryptoInforme do dia 03/09!


    CENÁRIO GLOBAL

    FED deve anunciar redução gradual em novembro, diz ex-membro do Banco Central

    O Federal Reserve deve anunciar a redução gradual de suas compras de ativos em novembro e iniciar o processo um mês depois, disse o ex-membro do banco central dos Estados Unidos Dennis Lockhart nesta quinta-feira.

    Esperar até novembro dará às autoridades mais dados sobre a recuperação do mercado de trabalho e o crescimento econômico, disse Lockhart no Reuters Global Markets Forum (GMF).

    Mas Lockhart, que foi presidente do Fed de Atlanta de 2007 a 2017, alertou que “dois próximos meses particularmente ruins” podem adiar esse cronograma.

    A reunião de setembro do Fed será a primeira desde o simpósio de Jackson Hole, onde o chair, Jerome Powell, disse somente que a redução poderia ocorrer “neste ano”.

    Lockhart acredita que os mercados financeiros devem absorver o processo de redução de estímulos sem muita volatilidade, mas que o Fed deve se preocupar com a agitação persistente do mercado caso ela afete a economia real.

    Atualmente membro sênior da Harvard Kennedy School, Lockhart vê a inflação como transitória “por enquanto”.

    Essas pressões de preços podem durar até 2022, tornando vital gerenciar as expectativas de inflação, disse ele.

    Nasdaq renova recorde com tecnologia, mas dados de emprego pressionam Wall Street

    Primeiramente o Nasdaq registrou a quinta alta em seis sessões e cravou ganho de +1,6% na semana, à medida que o apetite de investidores por ações de pesos pesados da tecnologia – que tendem a performar melhor em um ambiente de juros baixos – segue dando impulso ao índice.

    Apple (NASDAQ:AAPL), Alphabet (NASDAQ:GOOGL) (controladora do Google) e Facebook (NASDAQ:FB) avançaram entre +0,3% e +0,4% cada.

    O índice Dow Jones caiu +0,21%, a 35.369 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu -0,033503%, a 4.535 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou +0,21%, a 15.364 pontos.

    Giro pelas bolsas

    Índice sofre maior queda em 2 semanas por receio sobre mercado de trabalho dos EUA

    As ações europeias fecharam em queda nesta sexta-feira.

    Isso ocorreu após a divulgação dos dados de emprego dos EUA apontando desaceleração do crescimento na maior economia do mundo. Além disso as ações de varejo e viagens, expostas aos mercados norte-americanos, sentiram o maior impacto.

    Nessa linha, a economia dos EUA criou o menor número de empregos em sete meses em agosto. As ações por todo mundo também caíram após a divulgação dos números.

    Do mesmo modo, o índice pan-europeu STOXX 600 caiu -0,6%, maior queda em duas semanas.

    Já as ações de varejo estavam entre os piores desempenhos do dia, em queda de -0,9%.

    Além disso, as ações de viagens recuaram -1%.

    Por outro lado, disse Jay Pestrichelli, CEO da ZEGA Financial.

    “O dado de emprego mais fraco do que o esperado nesta sexta-feira coloca menos pressão sobre o FED para reduzir seu estímulo, o que provavelmente proporcionará um impulso de curto prazo para as ações.

    O mercado de ações adora estímulos e qualquer indicação de que o FED permanecerá totalmente estimulativo é uma boa notícia para investidores”.

    Da mesma forma, as ações de tecnologia na Europa tiveram o melhor desempenho na semana, com alta de quase +2%, já que investidores fugiram para os setores mais resistentes às interrupções causadas pela pandemia.

    Já em Frankfurt, o índice DAX caiu -0,37%, a 15.781,20 pontos.

    Além disso, em Paris, o índice CAC-40 perdeu -1,08%, a 6.689,99 pontos.

    As commodities

    Açúcar bruto recua -2% e café arábica fecha em queda

    Os contratos futuros do açúcar bruto fecharam em queda na ICE nesta sexta-feira, com o primeiro contrato com recuo de -2% na semana, enquanto os preços do café arábica também sofreram queda.

    Açúcar

    O açúcar bruto para outubro recuou 0,28 centavos de dólar, ou -1,4%, para 19,62 centavos de dólar por libra-peso. O contrato cedeu 2% nesta semana.

    Além disso, o açúcar branco com vencimento em outubro fechou em queda de 3,80 dólares, ou -0,8%, a 485,10 dólares a tonelada.

    Assim, o açúcar consolida-se após atingir uma máxima de quatro anos e meio no mês passado.

    Nesse sentido a atenção está voltada para a demanda fraca – conforme indicado pelos contratos “spot” tanto do açúcar bruto quanto do branco – negociados com um grande desconto para os vencimentos mais distantes.

    Café

    O café arábica para dezembro recuou 1,35 centavo de dólar, ou -0,7%, para 1,93 dólar por libra-peso. O contrato ganhou apenas +0,4% na semana.

    No que se refere ao café robusta, fechou em alta de 3 dólares, ou 0,1%, a 2.059 dólares a tonelada para novembro. O contrato avançou +2% na semana, tendo alcançado uma máxima de quatro anos, de 2.092 dólares, na quarta-feira.

    Os Futuros do Petróleo

    Os Futuros do Petróleo subiram durante a sessão dessa sexta-feira.

    Na Bolsa de Nova York, os Futuros do Petróleo com vencimento em outubro foram negociados na entrega a 70,39 USD  por barril no fechamento deste CryptoInforme, subindo +0,57%.

    Dessa forma, o Petróleo estava propenso a encontrar suporte em 67,12 USD e resistência em 70,61 USD .

    O Índice Dólar Futuros, que acompanha o desempenho do dólar norte-americano em comparação com a cesta das seis principais moedas, registrou perdas +0,02% para negociação a 92,213 USD .

    Em outra parte da ICE, O Petróleo Brent para entrega em Novembro registrou ganhos 0,73% para negociação a 73,56 USD  por barril, enquanto o spread entre O Petróleo Brent e O Petróleo ficaram a 3,17 USD  por barril nos contratos.

    Os Futuros do Ouro

    Os Futuros de Ouro subiram na sexta-feira.

    Na divisão Comex da Bolsa de Nova York, os Futuros de Ouro para dezembro foram negociados na entrega a 1.815,45 USD por onça troy, no momento da escrita desse CryptoInforme, subindo +0,22%.

    Por outro lado, o ouro estava propenso a encontrar suporte em 1.803,40 USD e resistência em 1.826,50 USD.

    O Índice Dólar Futuros, que acompanha o desempenho do dólar norte-americano em comparação com a cesta das seis principais moedas, registrou ganhos +0,01% para negociação a 92,233 USD.

    Por outro lado, em outra parte da Comex, a Prata para entrega em dezembro registrou ganhos +0,71% para negociação a 24,087 USD por onça troy.

    Enquanto isso o Cobre com vencimento em dezembro registrou ganhos 0,00% para negociação a 4,3042 USD por libra-peso.

    CENÁRIO NACIONAL

    Reforma do Imposto de Renda tem resistência no Senado

    Apesar do avanço na Câmara, a reforma do Imposto de Renda já enfrenta obstáculos no Senado. 

    Nesse sentido, a proposta corre o risco de ser colocada de lado em meio à defesa dos senadores por uma ampla mudança no sistema tributário no País.

    Do mesmo modo, nem mesmo as alterações aprovadas pelos deputados parecem ser suficientes para convencer o Senado a chancelar o projeto.

    Por fim, os parlamentares listam uma série de impasses: insatisfação com o presidente Jair Bolsonaro, conflitos com o ministro da Economia, Paulo Guedes, risco de queda na arrecadação de Estados e municípios e ainda falta de empenho do Planalto em aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma tributária.

    Engavetar a reforma do IR ou juntá-la a PEC da Reforma Tributária?

    Além disso, Senadores estão divididos entre engavetar a reforma do IR ou juntá-la à PEC da reforma tributária, considerada mais ampla por fundir tributos federais, estaduais e municipais.

    Assim a simples aprovação do projeto patrocinado pela equipe econômica não conta com apoiadores entre os líderes do Senado.

    Dessa maneira, a reforma do IR foi discutida ontem pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), em uma reunião com governadores.

    Na ocasião, Pacheco afirmou que o projeto será debatido, mas não antecipou posição:

    “Temos essa distribuição federativa que deve sempre lembrar que municípios e Estados precisam ser valorizados, considerando que nós vivemos nos Estados e nos municípios, e não na União”.

    Se o projeto avançar no Senado, governadores querem garantir formas de repasses que compensem eventual perda de arrecadação.

    De igual modo, afirmou o governador do Piauí, Wellington Dias (PT).

    “Enquanto estávamos na agenda, não tínhamos posição final da Câmara, mas acertamos diálogo sobre projetos de interesse da federação, especialmente Estados e municípios”.

    A avaliação dos senadores é a de que o governo ficou sem coordenação na agenda de mudanças tributárias.

    “Não quero nem discutir se há queda de arrecadação ou não. Na minha opinião, você faz reforma ou não faz”.

    Álvaro dias – lÍDER DO PODEMOS (PR)

    Em conclusão, a fim de apontar uma estratégia para tentar superar a insatisfação na Casa, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), destaca que a liderança do governo irá trabalhar para aprovar a reforma do IR.

    Disse ainda que é cedo para dizer se haverá necessidade de ajustes.

    Reforma tem resistência no Senado

    O Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados e do DF (Comsefaz) estima que estados e Municípios terão uma perda de 19,3 bilhões de reais em arrecadação com a reforma do Imposto de Renda aprovada esta semana, principalmente pela redução da alíquota para dividendos a 15%.

    Por conta disso, os estados vão trabalhar para derrubar no Senado a alteração, informou a assessoria de imprensa do Comsefaz.

    Do mesmo modo, o cálculo do Comsefaz, feito pelo economista Sérgio Gobetti, é que os Estados amargariam perda anual de 9,9 bilhões de reais e os municípios, de 9,3 bilhões de reais.

    Já para a União o impacto fiscal da reforma seria negativo em 22,1 bilhões de reais.

    De acordo com o Comsefaz, a perda da União na reforma do IR “pode ser mais do que compensada pela revisão de benefícios do PIS/Cofins”.

    Indicadores Econômicos

    Fonte: CryptoInforme

    GIRO NO MUNDO CRYPTO

    O mercado cripto segue em valorização e opera nesta sexta-feira em valorização de +1,18% até o fechamento deste CryptoInforme.

    Marketcap Total.
    Fonte: CryptoInforme

    Do mesmo modo, o Bitcoin continua a sua briga com o nível de suporte registrado no início do segundo semestre próximo aos 40.88%.

    Bitcoin (BTC) – Dominância.
    Fonte: CryptoInforme

    Por outro lado o Ethereum segue de forma positiva e mantém a dominância acima de 20%.

    Ethereum (ETH) – Dominância.
    Fonte: CryptoInforme

    Além disso, destacam-se também nas últimas 24 horas as seguintes criptomoedas:

    • Revain (REV) +29,05%:
    Revain (REV) – Price Action.
    Fonte: CryptoInforme
    • Solana (SOL) +11,20%:
    Solana (SOL) – Price Action.
    Fonte: CryptoInforme
    • Litecoin (LTC) +17,96%:
    Litcoin (LTC) – Price Action.
    Fonte: CryptoInforme
    • Near Protocol (NEAR) +10,39%:
    Near Protocol (NEAR) – Price Action.
    Fonte: CryptoInforme
    • Celsius (CEL) +10,31:
    Celsius (CEL) – Price Action.
    Fonte: CryptoInforme

    Cenário Técnico

    No cenário técnico o Bitcoin (BTC) opera de forma positiva com uma valorização de +2,66% e opera próximo à resistência psicológica dos 50.000 USD.

    Há possível formação de um fundo duplo e o encontro do apoio para o preço na região entre os 49.000 USD e os 50.488 USD.

    Nesse sentido, a sustentação do price action na referida região pode representar a evolução da crença dos investidores em um possível rompimento dessa região, o que pode resultar na chegada do tão esperado volume para o avanço do preço diante da resistência formada nos 50.400 USD.

    Observa-se também que até o momento o BTC opera acima do preço de fechamento do dia 23 de agosto onde tivemos a rejeição no teste da resistência.

    Dessa forma, as expectativas crescem em relação a um final de semana com atividade positiva sobre o ativo.

    Momento de atenção

    Ainda assim, cabe ressaltar também que o momento é de briga contra uma região de resistência psicológica formada nos 50.400 USD que chegou a ser ultrapassada hoje. Porém sem volume para o rompimento.

    Por outro lado, volume vendedor massivo a partir do reteste dessa região pode gerar um efeito manada e carregar novamente o preço a buscar suportes mais abaixo dos 49.000 USD.

    Sendo assim, o momento requer muita atenção e muita cautela para os dois lados, pois com o retorno de grandes volatilidades, a tomada de direção do mercado estará em busca de uma zona mais interessante para negociações.

    Bitcoin (BTC) – Price Action 1.
    Fonte: CryptoInforme
    Bitcoin (BTC) – Price Action 2.
    Fonte: CryptoInforme
    Bitcoin (BTC) – Price Action 3.
    Fonte: CryptoInforme


    Reportagem de Jean Pierre Teixeira Costa e reportagem adicional de Ana Flávia Santana Saraiva.


    Acompanhe o CryptoInforme diariamente e fique por dentro das principais notícias!

    Curta a página da CryptoRadar no Instagram, Facebook e Twitter interaja conosco.


    OBSERVAÇÃO:  O informativo CryptoInforme do dia 03/09 não é aconselhamento financeiro, legal e nem indicativo de compra e venda de qualquer ativo. As decisões de como investir devem ser pessoais e com base em seus estudos e pesquisas sobre o mercado financeiro. 

  • CryptoTalk banner

  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.