• Análise Técnica

    CryptoInforme

    CryptoInforme 21/10!


    Por Jean Pierre Teixeira Costa • 21 de outubro de 2021
    tempo de leitura do artigo: 12 minutos



    Vamos ao CryptoInforme do dia 21/10!

    CENÁRIO GLOBAL


    EUA

    S&P 500 apresenta novo recorde histórico como grande tecnologia, Tesla Shine

    O S&P 500 fechou em máximas recordes na quinta-feira, com os ganhos em grandes tecnologias e uma subida alimentada pela Tesla no consumo discricionário provocou uma reviravolta intradiária em Wall Street. 

    Nesse sentido, o S&P 500 subiu 0,3%, o Dow Jones caiu 0,02% e o Nasdaq somou 0,6%.

    Além disso, as grandes tecnologias ignoraram um mal-estar intradiário e os rendimentos crescentes do Tesouro, o inimigo das ações de crescimento, apoiando uma recuperação no mercado mais amplo das baixas da sessão intradiária.   

    Assim, a Amazon.com (NASDAQ: AMZN ), Facebook (NASDAQ: FB ) e Microsoft (NASDAQ: MSFT ) fecharam em alta, enquanto Apple (NASDAQ: AAPL ) e Alphabet (NASDAQ: GOOGL ) ficaram estáveis.

    Entretanto, a IBM (NYSE: IBM ), caiu quase 9% depois que a receita do terceiro trimestre ficou abaixo das expectativas em meio a uma fraqueza em seus negócios de serviços de tecnologia legados.

    Ações de energia

    As ações de energia ameaçaram estragar o dia recorde em Wall Street, caindo cerca de 2% depois que os preços do petróleo inverteram o curso, uma vez que os investidores pareciam ter lucro com os preços.

    Nessa linha, Baker Hughes (NYSE: BKR ), Halliburton (NYSE: HAL ), Kinder Morgan (NYSE: KMI ) caíram acentuadamente, com esta última caindo mais de 6% após resultados trimestrais do dia anterior que surpreenderam positivamente.

    Setores Cíclicos

    Outros setores cíclicos, incluindo financeiro e de materiais, também ficaram no vermelho, apesar dos dados mais otimistas sobre a economia.

    Auxílio-desemprego

    Os pedidos de auxílio-desemprego iniciais caíram para 290.000 na semana encerrada em 16 de outubro, de 296.000 revisados ​​para cima na semana anterior, em comparação com as expectativas dos economistas de um aumento para 300.000.

    Nesse sentido, disse a Pantheon Macroeconomics em nota:

    “Com a oferta de mão de obra tão apertada e as vagas definidas para se recuperar para novos recordes após uma breve queda na Delta, a barreira para demissões está subindo.

    É uma aposta decente, acreditamos, que as afirmações retornarão aos mínimos anteriores à Covid, cerca de 210 mil, por volta da virada do ano.”

    Paralelo isso, as interrupções na cadeia de suprimentos pesaram sobre a atividade manufatureira, já que o índice regional Philly Fed desacelerou para uma leitura de 23,8 em outubro, de 30,7 em setembro, perdendo as estimativas de 25,0.

    Ações discricionárias

    O aumento das ações discricionárias do consumidor ajudou o mercado mais amplo a cobrir as perdas, com a Tesla no assento do motorista.

    A Tesla (NASDAQ: TSLA ) acelerou 3% depois que Wall Street comemorou o trimestre recorde da montadora, que superou as estimativas dos analistas tanto na linha superior quanto na inferior, sustentada pelo aumento das margens.

    Nessa esteira, a Tractor Supply (NASDAQ: TSCO ) também apoiou os estoques discricionários do consumidor depois de entregar resultados trimestrais melhores do que o esperado, liderados por um aumento de dois dígitos nas vendas em lojas comparáveis.

    Por fim, a Tractor Supply divulgou EPS fiscal no terceiro trimestre de 1,95 USD, acima dos 1,62 USD do ano anterior, e bem à frente da estimativa de Wall Street de 1,67 USD. Suas ações subiram mais de 4%.

    Europa

    Ações europeias devolvem boa parte das perdas e fecham perto de máximas em seis semanas

    As ações europeias se estabilizaram perto de máximas em seis semanas nesta quinta-feira, com a compra de ações defensivas e de crescimento ajudando a compensar perdas nas mineradoras e previsões decepcionantes em balanços de algumas empresas, como da gigante de softwares SAP (NYSE:SAP) (SA:SAPP34).

    Nesse sentido, o sentimento também foi moderado por preocupações renovadas sobre o setor imobiliário da China, após o colapso de uma venda de ativos de 2,6 bilhões de dólares da endividada incorporadora Chinesa Evergrande (HK:3333) (OTC:EGRNY).

    Além disso, depois de chegar a cair até -0,6%, o índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de -0,1%, a 469,71 pontos.

    Mineradoras europeias

    As mineradoras europeias, que têm grande exposição à China, caíram 3%. Paralelo a isso, as ações da Anglo American (LON:AAL) listadas no Reino Unido perderam 2,7%, embora a companhia tenha reportado um aumento de 2% na produção geral no terceiro trimestre.

    Nessa linha, disse Danni Hewson, analista financeira da AJ Bell:

    “As ações de mineração não conseguiram superar as preocupações dos investidores provocadas por mais uma reviravolta na saga da Evergrande”. 

    Assim, os dados divulgados nesta quarta-feira mostraram que a confiança do consumidor da zona do euro caiu 0,8 ponto em outubro em relação a setembro.

    Tecnologia

    A empresa de tecnologia mais valiosa da Europa, a SAP, caiu -3,2% e foi a maior colaboração para a queda do STOXX 600, apesar de resultados positivos do terceiro trimestre, uma vez que os operadores não ficaram impressionados com as perspectivas da empresa, especialmente sua previsão de licenciamento.

    Além disso, setores defensivos, como de bens pessoais e domésticos, subiram +0,8% devido aos resultados do terceiro trimestre melhores do que o esperado da Unilever (LON:ULVR) (SA:ULEV34).

    Por outro lado, em FRANKFURT, o índice DAX caiu -0,32%, a 15.472,56 pontos.

    Assim, em PARIS o índice CAC-40 perdeu 0,29%, a 6.686,17 pontos.


    Câmbio

    Dólar fecha em alta de quase 2% com temor de descontrole fiscal no Brasil

    O dólar fechou em alta de 1,92%, cotado a 5,6651 BRL, nesta quinta-feira (21), após o ministro Paulo Guedes confirmar que o governo pagará 400 reais de Auxílio Brasil até dezembro de 2022 e falar em “licença” para furar o teto de gastos para financiar o benefício.

    Dessa forma, esse foi o maior patamar para fechamento desde 14 de abril e a maior valorização diária da moeda desde 8 de setembro. Na máxima do dia, o dólar chegou a 5,6899 BRL.

    Com o resultado desta quinta, a moeda norte-americana passou a acumular avanço de 4,03% no mês e de 9,21% no ano.

    Bovespa cai quase 3% com receio de ‘furo’ no teto de gastos e tem pior pontuação desde novembro

    O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, fechou em forte queda nesta quinta-feira (21), com os mercados reagindo às declarações do ministro Paulo Guedes, que falou em “licença” para furar o teto de gastos para financiar o valor de 400 BRL para o programa Auxílio Brasil.

    Nesse sentido, o Ibovespa caiu -2,75%, a 107.735 pontos. É a pior pontuação do ano e a menor desde 23 de novembro (107.378 pontos).

    Com o resultado de hoje, passou a acumular queda de 2,92% no mês e de 9,48% no ano.


    Petróleo

    Preços do petróleo despencam com pressão de previsão de inverno ameno nos EUA

     O petróleo despencou nesta quinta-feira à medida que a previsão de um inverno menos rigoroso nos Estados Unidos travou uma alta que levou os preços a uma máxima de três anos acima de 86 dólares o barril no início da sessão, devido à oferta restrita e à crise energética global.

    Dessa forma, prevê-se que o inverno em grande parte dos EUA seja menos frio do que a média, de acordo com avaliação da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional, divulgada na manhã de quinta-feira.

    Nesse sentido, disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia da Mizuho.

    “O relatório, indicando condições mais secas e quentes no sul e no leste dos Estados Unidos, está pressionando o complexo”.

    Por outro lado, o petróleo Brent caiu 1,21 dólar para 84,61 dólares, após atingir a máxima da sessão de 86,10 dólares, também a máxima desde outubro de 2018. 

    Em contrapartida, o petróleo dos EUA (WTI) fechou em queda de 0,92 dólar para 82,50 dólares.

    Aperto nos estoques de petróleo e combustível

    Os preços subiram na quarta-feira, quando a Administração de Informação de Energia dos EUA relatou estoques de petróleo e combustível mais apertados, com os estoques no centro de armazenamento de Cushing, Oklahoma, caindo para uma mínima de três anos.

    Assim, o preço do Brent obteve forte alta de mais de 60% este ano, apoiado por um lento aumento no fornecimento pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, conhecidos coletivamente como Opep+, e uma crise global de carvão e gás, que levou geradores de energia a mudarem para petróleo.

    Futuros do Ouro

    Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, os Futuros de Ouro com vencimento em dezembro foram negociados a 1.784,80 USD por onça troy, no momento da escrita deste CryptoInforme, alta de +0,01%.

    Nesse sentido, o Ouro estava propenso a encontrar suporte em 1.760,30 USD e resistência em 1.797,70 USD.

    Em outra parte da Comex, A Prata para entrega em dezembro registrou perdas 0,95% para negociação a 24,212 USD por onça tro.

    Paralelo a isso, o Cobre para entrega em dezembro registrou perdas 3,70% para negociação a 4,5595 USD por libra-peso.

    Futuros do Gás Natural

    Na Bolsa Mercantil de Nova York, Os Futuros do Gás Natural com vencimento em novembro foram negociados na entrega a 5,198 USD por milhões de unidades térmicas Britânicas, no momento da escrita deste CryptoInforme, alta de +0,54%.

    Dessa forma, o Gás Natural estava propenso a encontrar suporte em 4,825 USD e resistência em 5,789 USD.

    Nessa linha, o Índice Dólar Futuros, que acompanha o desempenho do dólar norte-americano em comparação com a cesta das seis principais moedas, registrou ganhos de +0,24% para negociação a 93,763 USD.

    Em outra parte da Nymex, o Petróleo com vencimento em dezembro registrou perdas 0,96% para negociação a 82,62 USD por barril.

    Enquanto isso, o óleo para entrega em novembro registrou perdas 1,56% para negociação a 2,5519 USD por galão.

    Os Futuros do Milho, Soja e Trigo

    Milho, soja e trigo avançam em Chicago com forte demanda mundial

    Os contratos futuros do milho nos Estados Unidos atingiram uma máxima em duas semanas nesta quarta-feira e os futuros da soja também avançaram, apoiados pela forte demanda global, mercados à vista firmes e preços crescentes de óleo vegetal.

    Nessa linha, os futuros do trigo nos EUA subiram, enquanto os do trigo de primavera da bolsa de Mineápolis atingiram o pico de nove anos com redução da oferta global de trigo de moagem de alta qualidade.

    Além disso, o suporte adicional veio de um dólar mais fraco, o que tende a tornar os grãos norte-americanos mais atraentes no mercado mundial. O dólar caiu com a melhora do sentimento de risco.

    Futuros do milho e trigo para dezembro

    Na bolsa de Chicago, o milho para dezembro fechou em alta de 9 centavos de dólar, em 5,3925 dólares por bushel, após atingir 5,40 dólares, a máxima desde 6 de outubro. 

    O trigo para dezembro fechou em alta de 13,25 centavos de dólar em 7,4925 dólares por bushel e o trigo negociado em Mineápolis atingiu 9,9450 dólares, a máxima em um gráfico contínuo do contrato spot desde julho de 2012.

    Por fim, disse Don Roose, presidente da US Commodities, sediada em Iowa:

    “Com o aumento dos insumos, o produtor não tem certeza de quais serão seus custos. Então, ele está vendendo o excedente (de grãos) que não pode armazenar, mas segurando o resto por causa de temores inflacionários”. 


    Fonte: CryptoInforme

    No cenário cripto, a quinta-feira opera aparentemente em um processo de correção após o alcance da nova máxima histórica para a capitalização total das criptomoedas.

    Dessa forma, até o fechamento desta edição do CryptoInforme, o mercado operava em uma leve queda de -2,98% o que fez com que o valor total passasse para os 2.556 trilhões de dólares.

    Bitcoin (BTC) – Marketcap Total.
    Fonte: CryptoInforme

    No que se refere à dominância do mercado, o Bitcoin (BTC) teve uma diminuição em -1,73% do domínio do valor total do mercado e agora ocupa 46,03%.

    Este fator é gerado está relacionado às oportunidades de algumas altcoins poderem se valorizar em relação ao BTC, dando assim a oportunidade de aumentar o patrimônio no principal ativo do criptomercado.

    Bitcoin (BTC) – Dominância.
    Fonte: CryptoInforme

    Por fim, apresentamos as principais criptomoedas que se destacaram nas últimas 24 horas:

    • OKB (OKB): +35,77%:
    OKB (OKB) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • Houbi Token (HT): +15,72%:
    Houbi Token (HT) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • Enjin Coin (ENJ): +14,99%:
    Enjin Coin (ENJ) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • Nexo (NEXO): +13,20%:
    Nexo (NEXO) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • Terra (LUNA): +12,35%:
    Terra (LUNA) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme

    No cenário técnico, o Bitcoin (BTC) opera em correção que até o fechamento desta edição era de -4,69%, após formar uma nova máxima histórica nos 67.000 USD.

    Até o momento, o ativo valia 62.609 USD, e agora o price action se junta a média móvel exponencial de 8 períodos diários.

    Sendo assim, até o fechamento desta edição, o movimento de correção ocorre como o esperado e segue sustentando-se acima da linha inferior da linha de tendência de alta.

    Dessa forma, a sequência do movimento pós rompimento da linha do ombro do padrão bulish cup and handle ou xícara, segue conforme o esperado.

    Dito isto, o padrão ao confirmar o rompimento pode alcançar uma região aproximada dos 74.000 USD.

    Ação vendedora

    Por outro lado, o ativo pode sofrer uma ação vendedora em massa que, caso ocorra, encontrará suporte somente próximo a média móvel exponencial de 26 períodos na região entre os 57.000 USD e os 59.000 USD.

    Reitera-se a importância em se evitar posições com altas alavancagens visto que o atual momento é de risco para essa modalidade.

    Para finalizar, em referência ao gerenciamento de riscos para as operações, é importante respeitar o momento de cautela para as operações e a utilização das ferramentas de proteção para as posições, tais como os stops, para que com o retorno da grande volatilidade não haja agressão ao patrimônio empregado nas operações.

    Bitcoin (BTC) – Price Action 1
    Fonte: CryptoInforme

    Bitcoin (BTC) – Price Action 2
    Fonte: CryptoInforme



    Reportagem de Jean Pierre Teixeira Costa e reportagem adicional de Ana Flávia Santana Saraiva.


    Acompanhe o CryptoInforme diariamente e fique por dentro das principais notícias!

    Curta a página da CryptoRadar no Instagram, Facebook, Twitter e interaja conosco!



    OBSERVAÇÃO: O informativo CryptoInforme do dia 21/10 não é aconselhamento financeiro, legal e nem indicativo de compra e venda de qualquer ativo. As decisões de como investir devem ser pessoais e com base em seus estudos e pesquisas sobre o mercado financeiro. 


  • CryptoTalk banner

  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.