• Análise Técnica

    CryptoInforme

    CryptoInforme 30/08!


    Por Jean Pierre Teixeira Costa • 30 de agosto de 2021
    tempo de leitura do artigo: 15 minutos

    Vamos ao CryptoInforme do dia 30/08!

    CENÁRIO GLOBAL

    Os índices globais iniciaram a semana de forma positiva, em destaque, os principais índices dos Estados Unidos renovaram as suas máximas históricas, impulsionados pelo Setor de Tecnologia logo após os comentários Dovish do Federal Reserve (FED).

    Sendo assim, o atual momento alivia o temor de uma redução imprevisível do estímulo monetário e aumenta o otimismo na perspectiva de uma recuperação econômica.

    Hoje tivemos a Apple Inc (NASDAQ: AAPL) valorizando +2,3% para um recorde histórico, enquanto a Microsoft Corp (NASDAQ: MSFT), Amazon.com (NASDAQ: AMZN), Google-owner Alphabet (NASDAQ: GOOGL) Inc subiram entre +0,9% e +1,3%.

    Este fato cooperou para que o Nasdaq superasse o S&P 500 e o Dow.

    Dessa maneira temos até o atual momento o S&P 500 com valorização de +3,2%, o que mantém os analistas com os pés no chão em relação ao risco.

    Dessa forma, a expectativa é de que o índice valorize mais 8% até o final do ano.

    Por outro lado, o Dow Jones até o momento valoriza +0,1% enquanto os estoques de energia economicamente sensíveis caem -0,02%.

    Mercado Europeu

    Já na Europa, o sentimento econômico está caindo mais do que o esperado para agosto após a alta recorde registrada em julho.

    Assim a redução é motivada por países como França e Holanda que tiveram uma queda acentuada do otimismo.

    Dessa maneira as expectativas sobre o preço de venda da indústria atingem o pico, já mostrando uma pressão inflacionária na zona do euro.

    O índice de sentimento econômico da Comissão Europeia, divulgado na segunda-feira, caiu para 117,5 em agosto, de uma alta de 119,0 em julho.

    O otimismo deteriorou-se em todos os principais setores:

    • na indústria para 13,7 de 14,5;
    • nos serviços para 16,8 de 18,9;
    • entre os consumidores para -5,3 de -4,4.

    No que se refere à inflação alemã, pode-se afirmar que já ultrapassou o crescimento dos salários no segundo trimestre, segundo dados divulgados na segunda-feira.

    Por fim esse fato ocorre devido às crescentes pressões sobre os preços causadas por uma recuperação econômica e gargalos de oferta na indústria, o que reduz o poder de compra dos consumidores.

    Powell Dovish em Jackson Hole impulsiona ouro com fraqueza do dólar e rendimento das Treasuries

    O ouro firmou-se acima do patamar de 1.800 USD pela primeira vez em três semanas, após uma grande volatilidade na última semana.

    Porém, para ter uma noção mais clara sobre como ficará o preço do ouro, será necessário aguardar o relatório de emprego dos EUA de agosto, marcado para sexta-feira que vem, dia 3 de setembro.

    Dessa maneira, a divulgação desses dados pode ocasionar a redução das compras de 120 bilhões de dólares em uma combinação de títulos e instrumentos hipotecários de agências. 

    Esse fato tem como objetivo reduzir os impactos do Covid-19 na economia americana.

    Para Powell, o foco é a criação de emprego

    Conforme discurso realizado na última sexta em Jackson Hole, Powell enfatizou que seu objetivo é focar na criação de empregos nos EUA.

    Seu foco está baseado em dados estatísticos que apontam que mais de 21 milhões de empregos foram perdidos nos EUA entre março e abril de 2020, momento crítico da pandemia.

    Em consequência cerca de 7 milhões de vagas ainda não foram preenchidas.

    Dessa forma, Powell enfatizou:

    “O cronograma e o ritmo da futura redução das compras de ativos não têm a função de transmitir uma sinalização direta sobre o cronograma do aumento da taxa de  juros, para o qual articulamos um teste diferente e substancialmente mais rigoroso.

    Há necessidade de evitar um movimento inoportuno de política monetária em meio às insistentes novas incertezas em razão da variante delta.

    Hoje, com uma folga substancial remanescente no mercado de trabalho e a continuação da pandemia, tal erro poderia ser particularmente danoso”.

    Diante disso, é possível que os dados de emprego semanais e mensais vão ditar o momento da elevação de taxas, afirmou Phillip Streible, estrategista de metais preciosos da Blueline Futures em Chicago.

    Dessa forma, há chances que o FED mantenha o um foco restrito sobre o mercado de trabalho para sinais sobre o tapering.

    Assim, para o FED, quanto maior a melhoria no mercado de trabalho dos EUA, maiores e mais rápidas são as chances de tapering

    Ouro abre a semana em alta

    O ouro atingiu a máxima de 3 semanas na sexta-feira, alcançando o seu maior ganho semanal desde maio.

    Isso ocorreu depois de Powell não ter informado um calendário claro para a redução dos gastos com o estímulo dos EUA.

    O dólar e os rendimentos do Tesouro dos EUA caíram, enquanto ativos de risco, de ações a commodities, incluindo o petróleo, dispararam.

    Os contratos futuros do ouro para um mês negociados na Comex de Nova York fecharam em alta de 24,30 USD, ou +1,4%, a 1.819,50 USD por onça, depois de uma máxima em 3 semanas de 1.821,55 USD.

    Do mesmo modo, o indicador referência do FED para a inflação – o índice de Despesas de Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês), que exclui os preços voláteis de alimentos e energia – subiu +3,6% no ano até julho, seu valor mais elevado desde 1991. 

    Enquanto isso o índice PCE, incluindo energia e alimentos, aumentou +4,2% no ano.

    Portanto a meta do próprio FED para a inflação é de 2% ao ano, embora com uma flexibilidade de tolerância acima de 2% no longo prazo.

    Petróleo e suas negociações

    O petróleo WTI, negociado em Nova York, e referência do petróleo nos EUA, fechou a 68,74 USD por barril, alta de 1,32 USD, ou +2% no dia.

    Na semana, o WTI teve aumento de +10,3%, eclipsando a queda de 8,9% da semana anterior, motivada por temores com o ressurgimento da Covid em função da variante delta.

    O petróleo Brent, negociado em Londres e referência global para o petróleo, fechou a 72,70 USD, um aumento de 1,63 USD ou +2,3%.

    Na semana, o Brent subiu +11,5%, após a queda de 7,7% da semana anterior.

    Para o WTI, foi o maior ganho semanal desde setembro de 2020, enquanto para o Brent, foi o maior ganho semanal desde maio de 2020.

    As commodities

    Safra 2021/22 de Cana, Açúcar e Etanol

    Apresentamos um possível cenário para a próxima safra: volume menor e preços maiores. 

    Em contrapartida, o resultado econômico-financeiro desta situação está previsto como favorável ao produtor. 

    Lavoura de cana 

    O clima adverso com seca e geada foi um dos responsáveis pela redução prevista de rendimento agrícola da lavoura de cana do Centro-Sul (CSUL) de -13,4%.

    Ademais a previsão para o CSUL é um rendimento de 68 tc por hectare. A redução de moagem de cana prevista é de 72 mi t no CSUL: total de 533 mi t contra 605 mi t na safra passada.

    Por outro lado, no Nordeste (NNE) a safra deve ser bem próxima a do ano passado (2020/21). 

    Assim o (NNE) nas últimas safras tem feito mais movimentos de aumento de eficiência do que de aumento de produção.  

    Açúcar

    No que se refere ao açúcar, sua menor produção no CSUL está estimada em 33,4 mi t, com redução prevista sobre a safra passada de 5 mi t. 

    Como consequência, vemos uma redução significativa em nossas exportações do produto, também desta ordem de grandeza. 

    Visto que isso compensa boa parte do aumento de exportações da safra passada que foi pouco acima de 12 mi t.

    Nesse sentido como o Brasil representou no ano passado pouco mais de 50% das exportações mundiais de açúcar, a consequência natural da redução da safra atual foi um aumento significativo nos preços.

    Assim a taxa de câmbio no período ficou relativamente estável, em torno de 5,30 BRL/USD. Ou seja, o preço aumentou +52% no período Abril-Agosto e a produção deve cair -13%.

    Etanol

    No caso do etanol a situação é semelhante a do açúcar. 

    A produção prevista de etanol de cana no Brasil é de 27,4 bi litros, o que representa uma redução de 2,6 bi litros -8,7% em relação à safra passada.

    Dessa forma a redução vai se concentrar exclusivamente no etanol hidratado, usado diretamente no tanque do veículo.

    A produção de etanol anidro, misturado na gasolina em 27%, será ligeiramente maior que aquela da safra passada, pois o consumo de gasolina será maior em decorrência do menor consumo de etanol hidratado.

    Já a produção de etanol de milho mantém sua trajetória de aumentos anuais vigorosos de produção e, neste caso, a previsão é de um aumento de produção de cerca de 1 bi litros.

    Quanto aos preços, são bem superiores àqueles da safra passada.

    O suporte para isto vem do petróleo relativamente caro, do câmbio desvalorizado e da restrição de oferta.

    No período Abril-Agosto o preço médio do etanol hidratado na usina, líquido de impostos, está em 2,89 BRL/litro contra 1,56 BRL/litro no mesmo período do ano passado. Ou seja, um aumento de 85%.

    CENÁRIO NACIONAL

    Guedes vê risco de ‘bandeiraço’ e defende reajuste menor para taxa extra da luz

    O impacto de mais um aumento da energia frente à inflação, levou o Ministro da Economia, Paulo Guedes, entrar no debate da definição da bandeira vermelha nível 2.

    Diante do agravamento da crise hídrica, o valor deverá ser reajustado.

    A proposta foi nomeada de “bandeiraço” pela área econômica e levou até o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, a entrar nas discussões.

    Ainda não há previsão de quando a agência reguladora vai definir o novo valor da bandeira vermelha 2. Mas a previsão é que o reajuste seja em setembro.

    O tema é considerado prioritário pelo Ministro devido aos efeitos sobre a inflação, que já acumula alta de +8,99% em 12 meses até julho.

    O Ministério da Economia defendeu uma bandeira mais baixa, entre 14 BRL e 15 BRL a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, a vigorar entre setembro e maio de 2022. 

    A justificativa para essa medida é a contribuir para a o reabastecimento dos reservatórios. 

    Posicionamento da Agência Nacional de Energia Elétrica

    Já a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) calculou que seria necessário um valor mais alto, por volta de 25 BRL a cada 100 kWh.

    Esse valor permaneceria até dezembro deste ano, com possibilidade de retorno aos atuais 9,49 BRL em janeiro.

    No entanto, essa possibilidade torna-se menos provável devido ao impacto de curto prazo que teria nas contas de luz e na inflação. 

    Desde que a Câmara de Regras Excepcionais para a Gestão Hidroenergética (Creg) foi criada, o governo adotou diversas ações a fim de evitar apagões ou a necessidade de um racionamento de energia.

    A termelétrica William Arjona, em Mato Grosso do Sul, por exemplo, tem um custo variável superior a 2.400,00 BRL por megawatt-hora (MWh).

    A importação de energia dos países vizinhos sai cara para o Brasil

    Já a importação de energia da Argentina e do Uruguai, por exemplo, custa mais de 2.000,00 BRL por megawatt-hora (MWh).

    Por dia, o Brasil importa 2 mil megawatts dos países vizinhos.

    As despesas com térmicas mais caras são pagas pelas distribuidoras praticamente à vista.

    Assim, o repasse ao consumidor pode ser feito de duas formas: ou pelas bandeiras ou no reajuste anual, com incidência de juros. 

    Os cálculos da agência indicaram que os recursos não seriam suficientes para cobrir os custos das térmicas.

    Nessa linha a Aneel projetou um déficit de 8 bilhões de reais na Conta Bandeiras no final do ano.

    Por fim, importante ressaltar que somente as medidas adotadas pelo governo devem aumentar o rombo em mais de 2,4 bilhões a 4,3 bilhões de reais.

    Banco Central altera data de início da fase 3 de Open Banking para 29 de outubro

    O Banco Central ajustou o cronograma do Open Banking e alterou a data de início da implementação do compartilhamento do serviço de iniciação de transação de pagamento Pix de 30 de agosto para 29 de outubro de 2021.

    Esse era o cronograma previsto para a Fase 3 de implementação do Open Banking, que tem outras etapas para outros meios de pagamento.

    A mudança consta de Resolução divulgada nesta sexta-feira.

    Em nota, o BC esclarece que a mudança atende a demanda da estrutura responsável pela governança da implementação do Open Banking no País.

    “O pedido feito ao Banco Central decorreu da necessidade de ajustes nas especificações técnicas, que comprometeu o prazo para realização de testes para a certificação das instituições”.

    Nota publicada pelo banco central

    O BC reforça ainda o seu compromisso para que o Open Banking alcance os seus objetivos, de forma segura e efetiva para os clientes das instituições participantes, permanecendo vigilante no processo de sua implementação.

    A fase 4, de compartilhamento de dados sobre produtos e serviços, continua com data prevista para 15 de dezembro de 2021.

    Pacheco se reunirá até terça para definir precatórios via CNJ

    Logo após a reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), citou que se reunirá com os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e o Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

    Na ocasião, os participantes vão tratar sobre as soluções para o pagamento dos precatórios de 2022, que agora passará pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

    Nessa linha, informou o Presidente do Senado:

    “Há uma possibilidade desde sempre ventilada e que agora tem evoluído, que é a possibilidade de, considerando que houve uma decisão do STF relativamente à imposição da obrigatoriedade do pagamento de 89 bilhões de reais de precatórios no ano de 2022, que se faça uma composição, uma mediação pelo Conselho Nacional de Justiça, CNJ, presidido pelo ministro Luiz Fux”.

    “É uma solução que reputamos inteligente, possível, de modo que o CNJ poderia realmente dar esse encaminhamento”, acrescentou ele, em pronunciamento na saída do encontro com Guedes na residência oficial do Senado.

    Indicadores Econômicos

    Fonte: CryptoInforme

    GIRO NO MUNDO CRYPTO

    A Semana inicia com o mercado cripto em tom de cautela, apresentando uma saída de capital do mercado de aproximadamente 7 bilhões de dólares desde a última sexta-feira.

    Dessa forma o mercado permanece consolidando o seu valor acima dos 2 trilhões de dólares.

    Marketcap Total.
    Fonte: CryptoInforme

    Nas últimas 24h, podemos observar também um volume expressivo nas negociações das seguintes criptomoedas: 

    • Elrond (EGLD) 21,42%:
    Elrond (EGLD) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • Celo (CELO) +80,68%;
    Celo (CELO) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • Fantom (FTM) +70,93%;
    Fantom (FTM) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • Perpetual Protocol (PERP) +29,40%;
    Perpetual Protocol (PERP) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme
    • Harmony (ONE) 20,31%.
    Harmony (ONE) – Price Action
    Fonte: CryptoInforme

    Cenário Técnico

    No cenário técnico o Bitcoin (BTC), apresenta até o fechamento do CryptoInforme, dificuldades para ultrapassar os níveis de resistência formados pela linha tendência de baixa (LTB) que nasceu após a chegada nos 50.800 USD.

    Nesse sentido a partir da rejeição desse nível não tivemos uma recuperação considerável a ponto de escalar para níveis mais acima.

    Assim a formação de topos e fundos cada vez mais inferiores nos mostram a perda da força e do interesse por negociações nessas regiões de briga contra resistências.

    Dito isso, percebe-se que o ativo perdeu o canal de alta que se formava nas últimas horas e até o momento encontra dificuldade para a reentrada nesse nível.

    Canal Ascendente BTC – Price Action.
    Fonte: CryptoInforme

    Pouco interesse dos investidores devido às divergências

    Ainda nesse raciocínio, as divergências de baixa e os volumes pouco interessantes ligam o alerta para os investidores mais cautelosos nesse momento.

    Sendo assim, para retomar o referido canal e pensar em novos níveis mais acima, a necessidade do rompimento da LTB torna-se essencial. Assim acompanharemos o price action valorizando-o novamente.

    Dessa forma, o rompimento da LTB teria que registrar também um volume mais expressivo e a recuperação da força compradora nas próximas horas.

    Por outro lado, ocorrendo o cenário positivo, o BTC poderá ser negociado nos níveis entre os 52.000 USD e 52.800 USD.

    Do mesmo modo, permanecendo o cenário baixista, encontramos apoio de suporte entre os 44.500 USD e 44.000 USD.

    Logo após a leve correção ocorrida nas últimas horas, que pode representar uma realização de lucro, percebemos um sentimento otimista com base nos dados disponibilizados no Crypto Fear and Greed.

    Assim, tivemos um aumento significativo do sentimento “Greed” para o último mês.

    Fear and Gred
    Fonte: CryptoInforme

    Sinal de cautela nas operações

    A sinalização de cautela para o momento se dá por meio de indicadores, o que não significa que a oferta retome a força nas próximas horas.

    Ademais o cenário atual mostra que o ativo para o curto prazo opera em uma espécie de acumulação com muitos eventos de liquidação para os 2 lados.

    Dessa forma, a melhor opção que se tem para operar é com o total gerenciamento dos riscos, evitando altas alavancagens e com a utilização das ferramentas de proteção para as posições.

    Assim você conseguirá aproveitar melhor os movimentos caso haja e também proteger o capital que está empregado para a utilização nas operações.

    Bitcoin (BTC) – Price Action.
    Fonte: CryptoInforme

    Reportagem de Jean Pierre Teixeira Costa e reportagem adicional de Ana Flávia Santana Saraiva.

    Acompanhe o CryptoInforme diariamente e fique por dentro das principais notícias!

    Curta a página da CryptoRadar no Instagram, Facebook e Twitter interaja conosco.

    OBSERVAÇÃO

    O informativo CryptoInforme do dia 30/08 não é aconselhamento financeiro, legal e nem indicativo de compra e venda de qualquer ativo. As decisões de como investir devem ser pessoais e com base em seus estudos e pesquisas sobre o mercado financeiro.

  • CryptoTalk banner

  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.