Custódia Regulamentada de Cripto está Chegando

0
254
Custódia Regulamentada de Cripto está Chegando

Kyle Samani, sócio-gerente da Multicoin Capital, entra de cabeça em seu trabalho fazendo apostas multimilionárias no mercado selvagem de criptomoedas, mas uma dor de cabeça o incomoda há tempos: garantir que as suas participações não sejam roubadas.

Samani, espera que esta questão seja resolvida em breve. Ele está entre um pequeno grupo de investidores institucionais que testam o novo serviço de custódia em criptomoedas da Coinbase Inc., um dentre vários outros serviços em desenvolvimento, que trarão enormes implicações para o futuro do mercado de ativos digitais.

“Para muitos investidores a custódia era a barreira final”, disse Samani em uma entrevista por telefone. “No próximo ano, o mercado reconhecerá que a custódia é um problema já resolvido. Isso vai desbloquear uma grande onda de capital.”

A Coinbase faz parte do grupo de startups de cripto, incluindo a Circle e a BitGo, que estão negociando com reguladores, e espera obter, em breve, a aprovação da SEC para atender os clientes que exigem um serviço de custódia qualificado que esteja de acordo com os rígidos padrões norte-americanos de custódia de ativos.

Nomura se une à Ledger e Global Advisors

Em maio, o banco de investimentos Nomura Holdings Inc. se uniu às empresas Ledger e Global Advisors, ambas da indústria de cripto, para criar um consórcio de custódia chamado Komainu.

Pelo menos três gigantes de custódia de Wall Street – JPMorgan Chase & Co., Bank of New York Mellon Corp. e Northern Trust Corp. – estão trabalhando também em serviços de custódia de moedas virtuais.

Aumento de Preço

Tais projetos pavimentariam o caminho para que vários setores da área de investimento se expandissem na indústria de cripto, potencialmente valorizando o mercado de criptoativos, que esteve em baixa nas últimas semanas.

A custódia regulamentada de cripto permitiria a entrada de investidores institucionais, como hedge funds e fundos de pensão, no mercado de criptoativos, consequentemente comprando bitcoin, ether e várias outras moedas digitais. Corretoras de varejo teriam uma maneira mais segura para permitir que clientes adicionassem criptomoedas aos seus portfólios já compostos por ações e títulos.

securities exchange commissionEsses serviços proporcionariam tranquilidade para Samani e outros gestores de fundos que já entraram no mercado. A maioria dos consultores de investimentos são obrigados pela SEC (CVM americana) a manter os fundos de seus clientes em um serviço de custódia qualificado. Isso deixou mais de 250 fundos focados em cripto, especialmente os que gerenciam maiores quantidades de capital, apreensivos quanto a uma possível repressão dos órgãos reguladores.

Cerca de 20 bilhões de dólares em ativos digitais devem entrar nos serviços de custódia, assim que eles estiverem disponíveis, estima Sam McIngvale, que lidera o projeto da Coinbase. Os números estão subindo nos últimos meses, apesar da tendência de baixa que o bitcoin enfrenta, já que as startups realizam ofertas iniciais de moedas (ICOs), lançando seus próprios tokens no mercado.

Investidores institucionais, há um bom tempo, confiam em custodiantes globais como o BNY Mellon, JPMorgan, Northern Trust e State Street Corp. para guardar dinheiro, títulos e até barrar de ouro e diamantes. Mas criptomoedas apresentam um novo desafio: ativos completamente digitais são vulneráveis a ataques de hackers e, os fundos perdidos são difíceis de rastrear, muito menos de se recuperar.


Já ouviu nosso podcast? Visite a página do CryptoTalk e ouça!


A Coinbase realizou vários debates com custodiantes de Wall Street sobre parcerias, disse McIngvale. Outro provedor de serviços de custódia, Trustology, também foi procurado por custodiantes tradicionais, disse o CEO da Trustology, Alex Batlin.

O consórcio de custódia de cripto, Komainu, citado anteriormente, planeja começar testes privados em meados do verão, disse Jean Marie Mognetti, que dirige uma das firmas parceiras por trás do projeto, a Global Advisors.

“Esperamos ter uma solução um pouco mais evidente para os clientes até o final do ano,” ele disse em uma entrevista. O empreendimento alinhou clientes experimentais como hedge funds, um escritório de família e uma empresa gestora de investimentos.

No Aguardo dos Reguladores

logomarca bitgoMuitas startups afirmaram que eles já estão conversando com a SEC ou com a Financial Industry Regulatory Authority. BitGo, que obteve a licença de custodiante Kingdom Trust, está trabalhando para se tornar um custodiante qualificado e obter uma licença própria para se tornar uma empresa credenciada pelo estado de Dakota do Sul, disse o CEO Mike Belshe.

“Nós nos registramos há um tempo. Espero que a licença seja concedida logo,” afirmou Belshe. “Estamos trabalhando com vários hedge funds e gestores de investimentos” que estão no aguardo de nossa aprovação.

Muitos custodiantes estão trabalhando para obter um seguro para dar tranquilidade para seus clientes. Alguns estão querendo expandir, também,  para outros serviços de Wall Street, realizando verificações de know-your-costumer (KYC) e direcionando valores para exchanges específicas de acordo com solicitações de clientes.

A fim de atender essa nova comunidade institucional, custodiantes tradicionais já se mobilizam.

A BNY Mellon vem explorando o conceito de cold storage (armazenamento offline mais seguro geralmente feitos por hardware wallets ou paper wallets), mantendo as chaves privadas offline, fora do alcance de ataques de hackers.

“Estamos considerando a oferta de todos os serviços apropriados que podem ser desenvolvidos em torno de classes de ativos digitais emergentes,” afirmou Marc Hazelton, porta-voz da State Street em um comunicado.

Ainda há muito a se fazer, desde a regulação até a segurança e governança, mas nós continuaremos a trabalhar de uma maneira muito próxima com nossos clientes para garantir que estamos alinhados e prontos para atender às suas necessidades.

Pressão Competitiva

JPMorgan e o Northern Trust estão considerando maneiras de oferecer serviços de custódia, mas ainda não tomaram posições definitivas. “Northern Trust adota uma abordagem extremamente cautelosa em relação às criptomoedas, e olhamos para os serviços de cripto como parte de uma estratégia empresarial inovadora para apoiar nossos clientes,” afirmou um porta-voz por e-mail.

A Coinbase, por outro lado, já possui um serviço de custódia melhor definido. Todavia, ele não é barato. Ela cobra uma taxa inicial de configuração de USD 100.000 e 0,1% de taxa mensal de manutenção, e requer um saldo mínimo de 10 milhões de dólares.

Pode levar até 48 horas para se retirar os fundos de uma cold storage – o equivalente em cripto a um cofre tradicional. Mas à medida que o número de opções se expandir, os preços provavelmente cairão.

“O espaço está se tornando muito competitivo entre as startups e os players tradicionais,” afirmou Lex Sokolin, diretor global de estratégias para fintechs e parcerias da Autonomous Reserach LLP. “Independentemente, a solução tecnológica deverá estar disponível no mercado até o fim do ano, e uma solução tradicional deverá ser liberada logo na sequência.”


Nos siga nas redes sociais! Facebook e Twitter.


Quer ser colaborador da CryptoRadar? Entre em contato conosco.