• Criptoativos

    Bitcoin

    A nova ETF de Bitcoin brasileira promete neutralidade na emissão de carbono


    Por Dassia Souza • 10 de agosto de 2021
    tempo de leitura do artigo: 1 minuto

    A ETF do Brasil, BITH11, vai neutralizar suas emissões de carbono no Brasil.

    A empresa de investimentos alternativos com foco em criptografia, Hashdex Asset Management, lançou sua primeira ETF em abril deste ano chamada HASH11.

    Posteriormente lançaram um novo fundo de intercâmbio ETF, chamado BITH11, que seria o primeiro ETF de Bitcoin “verde” no Brasil.

    Isto foi feito com o objetivo de neutralizar suas emissões de carbono associadas através da compra de créditos de carbono.

    Bolsa de Valores de Brasil B3

    O fundo BITH11 foi lançado na bolsa brasileira B3. Ante isso, Rogério Santana, chefe de relacionamento de clientes da Bolsa B3 de São Paulo, declarou o seguinte:

    “A nova ETF oferece aos investidores exposição às variações do principal ativo digital do mundo, com todo seu potencial de crescimento e armazenamento de valor, de forma regulada, segura e sob objetivos de sustentabilidade”.

    Produção do Bitcoin com carbono

    A Hashdex se uniu ao Crypto Carbon Ratings Institute da Alemanha para trabalhar na produção de relatórios anuais que estimam o consumo de energia e as emissões de carbono que sustentam a criação do Bitcoin (BTC).

    Atualmente, a meta anual da ETF é investir 0,15% de seus ativos líquidos em créditos de carbono e tecnologias verdes.

    Em maio, o emitente canadense Bitcoin ETF Ninepoint anunciou planos para compensar a pegada de carbono de seu fundo BTC através de uma parceria com o fornecedor de serviços de compensação de carbono CarbonX.

    Além disso, o gestor de fundos de cobertura focado em criptomoedas, One River Digital relatou um aumento na demanda por produtos de investimento Bitcoin neutros em carbono.

    Em seguida, a empresa de investimento global SkyBridge Capital anunciou que fez uma parceria com o fornecedor de crédito de carbono MOSS Earth para adquirir tokens representando 38.436 toneladas de compensações de carbono.

    E você? Acredita no rendimento positivo que o ETF de Bitcoin pode alcançar? Deixe seus comentários abaixo!

    Curta a página da CryptoRadar no Instagram, Facebook e Twitter interaja conosco.

    Fonte: “Novo ETF de Bitcoin Brasileiro promete neutralidade de carbono” https://cointelegraph.com/news/new-brazilian-bitcoin-etf-pledges-carbon-neutrality


  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.