• Regulação

    Brasil

    FoxBit Realizou Live para Esclarecer Problemas com Plataforma


    Por Alexandre Dantas Lage • 14 de março de 2018
    tempo de leitura do artigo: 2 minutos

    Nesta quarta-feira (14), os fundadores da corretora FoxBit, João Canhada e Guto Schiavon, fizeram mais uma live no youtube para dar maiores esclarecimentos sobre o erro de saque duplo, ocorrido na plataforma na sexta-feira (9).

    Eles iniciaram a Live comentando sobre a descoberta de um bug (termo utilizado para falha de software) no sistema de saques de bitcoin (BTC) que permitiu que 130 saques fossem feitos em duplicidade. Ao total, estima-se que 30 unidades de bitcoin tenham sido sacadas.

    “A partir do alerta que tivemos no sistema, houve uma manutenção emergencial e dentro dessa manutenção emergencial houve um problema com o banco de dados, e desde então a gente vem recuperando todas essas as informações a fim de voltar a plataforma pro ar normalmente”

    Schiavon frisou que não houve qualquer tipo de ataque e que a plataforma não foi hackeada. Alegou que foi uma falha sistêmica e que muitos usuários que sacaram os fundos em duplicidade já entraram em contato para efetuar devolução dos valores.

    Medidas de Segurança

    Algumas medidas de segurança foram tomadas para que não houvessem prejuízos maiores para usuários ou para a própria empresa.

    Desde a descoberta da falha, a plataforma de negociações da FoxBit está inativa. A corretora não possui uma plataforma própria e sim utiliza o sistema da BlinkTrade, plataforma também utilizada por outras corretoras ao redor do mundo.

    Canhada afirmou que todas as ordens de 5% para cima ou para baixo do valor do bitcoin no momento da suspensão dos serviços de negociação, serão canceladas, alegando que essa medida será feita para proteger usuários da corretora.

    Quando foram indagados sobre possível prejuízo para clientes da empresa, ambos afirmaram que a corretora possui um caixa capaz de suprir com possíveis prejuízos. Entretanto, explicaram que somente 1% de seu montante de criptomoedas fica disponível em uma hot wallet, o que limita qualquer tipo de ataque malicioso ou falha sistêmica.

    Canhada também reforçou a importância de armazenar seus fundos em uma cold wallet:

    “Exchange de bitcoin não é carteira de bitcoin, não é adequado guardar (criptomoedas) em exchange. Guarde o mínimo para que você possa transacionar”

    A previsão para a plataforma voltar para o ar, de acordo com Canhada, é na segunda-feira (26), “essa é uma previsão conservadora”, afirmou.

    Quatro linhas telefônicas serão disponibilizadas para que os clientes possam entrar em contato com a empresa, uma vez que a plataforma ainda levará um tempo para ficar online, retiradas poderão ser feitas através de formulários disponibilizados pela empresa.

    “O prazo de entrega do formulário e de retirada dos fundos dos usuários serão feitos o quanto antes. dependendo da demanda, o prazo pode se estender em até 3 dias, mas estamos colocando o máximo de pessoas disponíveis dentro da FoxBit para lidar com isso”

    Para as retiradas, não serão cobradas taxas da corretora e nem as taxas de mineradores da blockchain do Bitcoin. O usuário poderá sacar o saldo total, tanto de bitcoin quanto em reais, que estava disponível na plataforma no momento da suspensão dos serviços.

    Você pode conferir a live do dia 12 aqui, e a de hoje (14) aqui.


     Nos siga nas redes sociais! Facebook e Twitter.


    Qual a sua opinião sobre essa falha sistêmica da plataforma? Deixe seu comentário!

  • CryptoTalk banner

  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.