• Regulação

    Mundo

    Sem Evidências de Atividades Ilícitas, Bithumb é Liberada pelo Governo


    Por Alexandre Dantas Lage • 8 de junho de 2018
    tempo de leitura do artigo: 3 minutos

    Bithumb, a maior exchange de criptomoedas da Coréia do Sul, foi liberada pelas autoridades financeiras locais e pelo Serviço Nacional de Impostos (NTS). Enquanto a empresa foi condenada a pagar US $28 milhões em impostos, o governo não encontrou evidências de atividades ilícitas, evasão fiscal e operações comerciais suspeitas.

    Nenhuma atividade ilegal

    Por muitos meses, os investidores no mercado local de câmbio de criptomoedas expressaram suas preocupações em relação ao estado de UPbit e Bithumb, as duas maiores corretoras de criptomoedas da Coréia do Sul. Ambas as empresas foram alvo do governo e foram envolvidas em extensas investigações por várias agências governamentais, incluindo o NTS, a Comissão de Serviços Financeiros (FSC) e a Unidade de Inteligência Financeira da Coreia (KFIU).

    Quase imediatamente depois que o governo iniciou uma busca e apreensão na sede da UPbit em Seul por supostamente enganar investidores com um balanço inflado, a Bithumb também foi investigada por autoridades financeiras locais por potencial negligência e atividades comerciais suspeitas.

    Em última análise, a investigação sobre a UPbit chegou ao fim sem nenhuma informação adicional divulgada pelo governo, significando que a busca e apreensão iniciada na UPbit não revelou nenhuma evidência de operações fraudulentas. Nesta semana, foi revelado que a investigação do governo sobre o Bithumb também foi encerrada sem evidência de atividades ilícitas.

    Segundo o NTS, a agência encerrou sua investigação na Bithumb no final de abril, impondo um imposto de US $28 milhões à empresa.


    Já ouviu nosso podcast? Visite a página do CryptoTalk e ouça!


    Investigação Intensa

    Em 10 de janeiro, o NTS, juntamente com outras autoridades financeiras locais, enviou dezenas de funcionários do governo para a sede da corretora em Seul, apreendendo vários arquivos de computador, dispositivos e informações necessárias para realizar uma auditoria completa sobre as atividades de criptomoeda e atividades anteriores da Bithumb.

    A investigação, que durou três meses e que o governo descreveu como uma inspeção intensa e abrangente, teve o foco no balanço e no histórico de transações da empresa, principalmente para avaliar os pagamentos de impostos da exchange.

    O NTS revelou que a Bithumb pagou todos os impostos exigidos pelo governo, a partir dos lucros maciços da empresa, gerados pelas taxas de transação e negociação. A investigação conduzida por funcionários da NTS e de três grandes agências do governo continuou de 10 de janeiro até final de abril.

    national tax serviceA corretora tornou-se o principal alvo do NTS no setor de criptomoeda, depois que a empresa demonstrou um aumento de 171 vezes em seus lucros em um período de 12 meses, devido ao rápido aumento na demanda por criptomoedas no mercado local. O NTS queria garantir que todos os negócios de moedas virtuais na Coréia do Sul estabelecessem impostos com o NTS e divulgassem todas as suas participações, ganhos e perdas.

    “O NTS iniciou várias investigações na Bithumb entre 2014 e 2017, e nos últimos quatro anos, a Bithumb pagou continuamente todos os impostos estabelecidos à empresa sem qualquer conflito com o NTS. Enquanto um imposto de US $28 milhões foi imposto à Bithumb, nenhuma evidência de evasão de impostos e atividades ilícitas foi encontrada e o NTS encerrou a investigação oficialmente, liberando a empresa” disse um porta-voz do NTS.

    A liberação da Bithumb é simbólica e é benéfica para toda a indústria de criptomoedas, pois o NTS inicialmente planejou criar um exemplo para evitar que quaisquer outras empresas no mercado de moedas digitais local sonegassem impostos. A liberação da Bithumb conferiu legitimidade ao setor de criptomoedas na Coréia do Sul, o que pode ajudar as empresas a recuperar a confiança dos investidores locais.


    Nos siga nas redes sociais! Facebook e Twitter.


    Quer ser colaborador da CryptoRadar? Entre em contato conosco.


  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.