• Tecnologia

    Blockchain

    Plataforma de Podcast, Castbox, Lança Projeto em Blockchain


    Por Alexandre Dantas Lage • 29 de maio de 2018
    tempo de leitura do artigo: 4 minutos

    Plataforma premiada de podcast global, Castbox, anunciou o lançamento da ContentBox, uma infraestrutura baseada em blockchain para conteúdo digital descentralizado. O projeto é apoiado por Bo Shen – o fundador da Fenbushi Capital e um dos primeiros a adotar o Ethereum – que servirá como um investidor fundamental e assessor estratégico da equipe.

    Shen disse: “A natureza da tecnologia blockchain é pegar uma fatia do bolo de grupos de interesse, onde você encontrará resistência. Para tirar seu projeto do papel, você deve ter vastos recursos industriais e de produtos. Eu investi na ContentBox porque tem uma equipe técnica forte e uma vasta experiência na indústria, e acredito que se tornará o primeiro grande aplicativo para a indústria de conteúdo digital.”

    Fundada há dois anos pela ex-gerente do Google Renee Wang, a Castbox permite que os ouvintes encontrem, acessem e criem conteúdo de áudio em vários idiomas por meio de praticamente qualquer dispositivo. A tecnologia da empresa inclui pesquisa profunda dentro do áudio para que os ouvintes possam personalizar suas experiências e recomendações de podcast com curadoria de processamento de linguagem natural (NLP) e aprendizado de máquina. Com mais de 16 milhões de usuários em 175 países, a empresa arrecadou cerca de US$ 30 milhões em financiamento de empresas de capital de risco como ZhenFund, SIG China e IDG.

    Desde o início do Napster, os editores e criadores de conteúdo de áudio discutiram quem deve ter controle sobre como o conteúdo é monetizado e distribuído. Falando com a Bitcoin Magazine, Wang disse que a criação da ContentBox foi inspirada na luta contínua contra violação de direitos autorais e pirataria na área de conteúdo digital.


    Já ouviu o Podcast da CryptoRadar? Acesse, CryptoTalk!


    “Criadores independentes e editores estão sob ataque de todos os lados”, disse ela. “Veja o YouTube como um exemplo. Houve uma época em que a plataforma democratizou a criação e a distribuição de vídeos gerados por usuários. Os criadores que produziram um conteúdo excelente foram recompensados de acordo e o YouTube rapidamente se tornou um grande participante na indústria do entretenimento.”

    Mais de uma década depois, pequenos criadores independentes estão lutando para ganhar a vida, Wang observou.

    “Eles colocam seus corações e almas em seu trabalho, mas essas grandes plataformas assumiram controle total sobre o modo como o conteúdo é tratado, deixando o criador mediano com pouca ou nenhuma renda e virtualmente nenhuma propriedade sobre seu conteúdo. Esse problema é desenfreado em todas as principais plataformas de conteúdo. Os editores enfrentam o mesmo desafio, à medida que mais e mais conteúdo é compartilhado e consumido em canais de terceiros, como o Facebook.”

    Wang diz que a indústria de mídia digital foi originalmente construída sobre princípios de inclusão, mas também se tornou muito pesada para apoiar editores e criadores independentes. Além disso, a maior parte da receita de publicidade acaba nas mãos de grandes estúdios, em vez dos criadores, onde ela pertence.

    ContentBox, Infraestrutura em Blockchain para a Indústria de Conteúdo Digital

    Ela diz que o blockchain pode resolver esse problema removendo intermediários e altas taxas de transação, além de introduzir novos fluxos de receita, como renda baseada em atividade (ou seja, os criadores são pagos quando alguém escuta seu conteúdo) e assinaturas.

    “A indústria de conteúdo digital permaneceu relativamente opaca ao longo dos anos em relação à mídia paga, e os anunciantes normalmente contam com métricas de vaidade, como impressões, para determinar retornos sobre investimentos (ROIs)”, disse Wang.

    Ela sugeriu que o blockchain pode permitir que os anunciantes acessem estatísticas compartilhadas e paguem por meio de visualizações de anúncios automatizadas por contratos inteligentes.

    Ao descentralizar a indústria de podcasts com um pool de conteúdo compartilhado, um pool de usuários compartilhados e um sistema unificado de pagamentos, esse novo projeto cria uma comunidade de código aberto que não pode ser controlada por alguns gigantes do setor

    É aí que entra o ContentBox. O sistema fornece aos ouvintes uma série de soluções baseadas em blockchain que potencializam um sistema de pagamento unificado para a arena de conteúdo digital. Os usuários podem acessar o conteúdo pagando com tokens digitais por meio do que é conhecido como BOX Payout, uma rede de transações de pagamento segura e sem fronteiras.

    “O ativo básico da ContentBox são os BOX tokens, que são baseados no Ethereum e são padrão no ERC20”, disse Wang. “Não haverá um ICO, mas haverá um lançamento. Os tokens BOX são a única maneira de realizar transações dentro do aplicativo, mas eles serão listados em algumas exchanges (corretoras) de criptomoedas no início de julho, para que os usuários possam fazer o saque em Ether, se desejado.”

    Os usuários obtêm esses tokens compartilhando conteúdo com outras pessoas, convidando amigos e participando do canal do Telegram da empresa. Eles também recebem acesso a carteiras digitais que gerenciam suas recompensas.

    “Os consumidores se envolvem em uma ampla variedade de atividades criadoras de valor, vitais para o crescimento da comunidade de podcasts, como ajudar a compartilhar e criar conteúdo, mas nunca são recompensados financeiramente”, disse Wang. “Blockchain permite que os ouvintes se tornem stakeholders que são recompensados por suas contribuições. Por sua vez, eles podem recompensar diretamente seus podcasters favoritos com os tokens que ganham ou desbloquear conteúdo premium.”


    Nos siga nas redes sociais! Facebook e Twitter.


    Quer aprender a investir em moedas virtuais? Leia nosso artigo A Bíblia de Como investir em Criptomoedas.

  • CryptoTalk banner

  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.