• Tecnologia

    Blockchain

    Proof of Stake e Proof of Work: Você sabe a diferença?


    Por Ana Flávia Santana Saraiva Saraiva • 13 de julho de 2022
    tempo de leitura do artigo: 4 minutos


    Proof of Stake e Proof of Work: Você sabe a diferença?

    Os mecanismos de consensos são utilizados para validar os blocos que são processados. Para entender a diferença entre Proof of Stake e Proof of Work, é necessário compreender como cada um funciona.

    No mercado nem todas as criptomoedas utilizam o mesmo mecanismo de consenso, como o Bitcoin (BTC) que usa a mineração e o mecanismo de Proof of Work, que tem suas vantagens, assim como o Proof of Stake.

    Veja como funciona cada um deles

    O que é Proof of Work

    O mecanismo de consenso Proof of Work (prova de trabalho) é utilizado no Bitcoin (BTC) e na rede Ethereum (ETH). Mas como a Ethereum vai passar por atualizações para ETH 2.0, o mecanismo que utilizará vai migrar para Proof of Stake. 

    Dessa forma, este consenso refere-se a um algoritmo mais caro de ser utilizado, mas é um dos que proporciona mais segurança na confirmação de dados. O mecanismo prova de trabalho é bastante comentado pelo gasto de energia que é exigido para a mineração. 

    Pois, para que um bloco seja aceito pela rede, os mineradores precisam concluir a prova de trabalho. A mineração é feita utilizando cálculos de probabilidades que devem ser resolvidos para que o minerador possa receber a recompensa. 

    Assim, a dificuldade desses cálculos vai aumentando conforme mais mineradores vão entrando para rede, assim como a dificuldade pode diminuir. Mas todos os cálculos resolvidos devem ser verificados por outras pessoas na rede. 

    O processo foi o primeiro algoritmo de consenso criado, e atualmente é o principal.

    Além disso, o consenso prova de trabalho foi implementado por Satoshi Nakamoto no white paper do Bitcoin em 2008, mas é uma tecnologia que foi desenvolvida bem antes. 

    Sendo o HashCash de Adam Back um exemplo de algoritmo Proof of Work antes das criptomoedas. 

    Fonte: White Paper Bitcoin

    O que é Proof of Stake

    O algoritmo de consenso Proof of Stake (prova de participação) não funciona através da mineração como o Proof of Work.

    Dessa forma, como o nome já diz, a prova de participação precisa que os investidores estejam interessados em manter a rede da criptomoeda.

    Nessa linha, as criptomoedas que utilizam o proof of stake usam um processo em que o investidor pode ser validador caso tenha moedas suficientes, os participantes recebem a recompensa com as taxas de transação. 

    No entanto, para participar o investidor terá que deixar uma quantia bloqueada na rede como sua participação (stake). Falaremos sobre isso em outro artigo.

    Assim, a quantidade do valor bloqueado determina as chances de um nó ser selecionado como o próximo validador para construir o próximo bloco.

    Além disso, a quantidade de recompensa, métodos e outras regras são diferentes para cada criptomoeda, pois combinando o melhor para o projeto e para o usuário de diferentes formas. 

    Por fim, esse consenso não gera gasto de energia tanto quanto o proof of work, pois não é necessário tantas máquinas realizando o processo de mineração para obter os resultados dos cálculos.

    Entenda a diferença entre os dois

    Ambos os consensos visam o mesmo objetivo, que é alcançar o consenso na blockchain, mas o processo para alcançar o objetivo é diferente entre o Proof of Stake e Proof of Work.

    Mesmo assim, no mercado cripto o consenso mais utilizado é o de prova de trabalho, devido à sua segurança. 

    O Bitcoin é a primeira e principal criptomoeda que utiliza o algoritmo de prova de trabalho. 

    Mas, alguns membros da comunidade do BTC estão buscando formas de mudar o mecanismo de consenso de prova de trabalho para resolver problemas de escala e melhorar a operação na rede.

    Paralelo a isso, algumas moedas estão migrando para o consenso de prova de participação, como a rede Ethereum, que pretende atualizar para ETH 2.0 e investir no consenso de participação.

    Nessa linha, existem outros mecanismos de consensos no mercado das criptomoedas, mas esses dois são os mais utilizados que mais validam as transações nas redes blockchain.

    Além de serem conhecidos cada um tendo suas vantagens e proporcionando o crescimento das criptomoedas.

    E qual o mecanismo é o melhor?

    Por outro lado, comparando ambos consensos, fica claro que a prova de trabalho possui um custo mais elevado, pois necessita de máquinas potentes para a mineração.

    O que gera um grande debate sobre o Bitcoin e a forma de minerar a moeda, mesmo utilizando fontes de energias renováveis e aproveitando a energia que seria desperdiçada pelo mercado financeiro tradicional.

    Mas o proof of work se torna mais seguro, por ser uma tecnologia mais antiga e desenvolvida. Como a prova de participação é algo recente, alguns investidores acabam tendo receio. 

    Por fim, outro grande comparativo está relacionado com a escalabilidade, pois o Proof of Stake possui uma maior quantidade de transações que o Proof of Work.

    Mas isso acontece, pois o consenso de prova de trabalho passa por mais etapas em comparação a prova de participação. 

    Quer aprender mais? Acompanhe nossos vídeos no Youtube!

    Acompanhe análise técnica do BTC feita pelo time da CryptoRadar. Acesse aqui!

    Proof of Stake e Proof of Work: Você sabe a diferença?

    Fonte: https://www.binance.com/pt-BR/blog/markets/proof-of-stake-e-proof-of-work-entenda-a-diferen%C3%A7a-421499824684903234 (com adaptações)


    ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE
    Os pontos de vista e opiniões expressos pela CryptoRadar ou qualquer pessoa mencionada neste artigo, são apenas para fins informativos e não constituem aconselhamento financeiro, de investimento ou outros afins. Investir ou negociar criptoativos traz risco de perda financeira.



  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.