• Tecnologia

    Segurança

    Coréia do Norte lança ciberataques envolvendo criptomoedas visando fugir de sanções dos EUA


    Por Alexandre Dantas Lage • 31 de maio de 2019
    tempo de leitura do artigo: 2 minutos

    Em resposta às sanções dos Estados Unidos, a Coréia do Norte lançou vários ciberataques envolvendo criptomoedas ao redor do mundo. Visando fugir dessas sanções, os crimes variaram entre a mineração de criptomoedas e ataques à bancos.

    Ciberataques envolvendo criptomoedas

    De acordo com um oficial do FBI, as sanções dos EUA incentivaram esses ciberataques por parte da Coréia do Norte. O site de notícias sul-coreano, The Korea Herald, citou os comentários do oficial, em uma matéria publicada em 30 de maio de 2019.

    Tonya Ugoretz
    Tonya Ugoretz

    Ao falar para um evento organizado pelo Instituto Aspen, Tonya Ugoretz, vice-diretora da divisão de ameaças cibernéticas do FBI, afirmou que a tensão financeira levou a Coreia do Norte ao crime cibernético.

    De acordo com o portal Cointelegraph, a região de Pyongyang é suspeita de estar por trás de vários ataques importantes envolvendo ransomware e roubos.

    Aliás, esses ataques variam de ataques globais como o WannaCry, de 2017, até alvos específicos contra bolsas sul-coreanas e de países próximos.

    De acordo com Ugoretz:

    As sanções estão gerando um grande impacto econômico, então, ciberataques são uma opção para se fazer dinheiro, seja por meio de mineração de criptomoedas ou por ataques à bancos.

    Erin Joe, diretor do Centro de Integração de Inteligência da Cyber ​​Threat, sob o comando da National Intelligence, concordou, afirmando que o FBI estava se concentrando na dissuasão de ataques relacionados ao setor de cripto.

    De acordo com Joe:

    Há um enorme esforço no FBI, e também em várias outras entidades em todo o governo, para procurar maneiras de impedir atividades maliciosas no setor de cripto.

    É algo relativamente novo, com problemas novos. Por isso, precisamos aprender e descobrir maneiras de impedir esse comportamento malicioso relacionado às criptomoedas e à movimentação dessas moedas.

    Alternativa para as sanções dos EUA

    O debate em torno de como as criptomoedas podem ser utilizadas como uma opção para evitar as sanções políticas e econômicas continua a gerar controvérsia.

    Algumas fontes afirmam que Estados como a Venezuela e a Rússia, ambos sob fortes sanções dos EUA, estão envolvidos na alavancagem da tecnologia para manter os fluxos de riqueza abertos na ausência de apoio financeiro tradicional.

    Similarmente, a conferência também foi palco para um debate sobre como lidar com as ameaças da Rússia, bem como da China, do Irã e de atores não estatais.


    Curta a página da CryptoRadar no Facebook e Twitter interaja conosco.
    Já ouviu nosso podcast? Acesse CryptoTalk e ouça.

  • CryptoTalk banner

  • Matérias Relacionadas


    Carregar mais matérias relacionadas.